# Conhecendo o método GTD


Recentemente, comecei a virar “fominha” por métodos de produtividade e organização de vida. Confesso que sou uma pessoa que preza demais pela organização. E o GTD caiu uma luva para mim. Comecei a entendê-lo lendo os textos do blog Vida Organizada, da Thais Godin. Recomendo bastante a leitura. Por fim, gostei tanto do método, que investi no livro do criador, David Allen. Segundo as dicas de quem executa o método, o livro é sem dúvida a principal fonte de conhecimento. E confesso que estou gostando de deliciá-lo.

E assim, como aprendi na escola, uma das melhores maneiras de aprender um conteúdo é fazer uma resenha do mesmo. Essa é a justificativa desse texto. O texto, portanto, pretende ser um guia inicial para quem não conhece a metodologia, e ser uma forma de resumir o que aprendi até o momento.


# O que é o método GTD?

Primeiramente, GTD é a sigla para Getting Things Done, em tradução livre: Faça as coisas acontecerem. O nome do livro de David Allen, em português é A arte de fazer acontecer.

O GTD é um método de produtividade e organização de vida. Segundo o autor, ele se baseia bastante no senso comum, mas é isso que torna ele tão interessante. Ele não tem a pretensão de apresentar algo novo, antes, apresenta simples técnicas que até intuitivamente executamos.

# Quais as bases do método?

O GTD se baseia em três objetivos:

  • Capturar: todas as coisas úteis que você precisa fazer;
  • Educar:-se para tomar decisões corretas acerca dessas coisas;
  • Organizar: e coordenar tudo isso.

# Mente como a água

O objetivo final do GTD é que você chegue a um estado mental conhecido como mente como a água. Aqui, extraímos dois conceitos:

  • A água é símbolo de limpeza e clareza: seus hábitos, suas escolhas, suas tarefas… Tudo deve refletir a clareza de onde quer chegar;
  • Ela também é símbolo de resiliência: é claro que no mundo de hoje, tudo está em constante e fervente mudança. Portanto, o GTD te fornecerá hábitos e técnicas para que você garanta que sempre estará no caminho que quer chegar.

O autor, ao fazer menção desse conceito, afirma que pegou emprestado das artes marciais. No trecho a seguir vemos a justificativa:

O treinamento em artes marciais ensina e exige equilíbrio e relaxamento na mesma medida de todo o resto. O segredo é limpar a mente para mantê-la aberta e capaz de reagir (página 41).

Deixo aqui, alguns conteúdos:

# Lidando com acordos internos

Particularmente, eu cometo uma falha de produtividade: não estar inteiro numa tarefa que está sendo executada. Porquê isso ocorre? Porque minha mente, ao mesmo tempo que processa e se ocupa na tarefa atual, processa outras. A esse comportamento, o autor chama de laço aberto. Um exemplo é quando, no trabalho, você lembra que deveria ter enviado um e-mail de resposta a solicitação de seu companheiro de trabalho. Ou, nos afazeres religiosos, lembra que precisará, na segunda, responder as solicitações do chefe na reunião de planejamento. Tudo isso, impede você de estar inteiro na tarefa, com o máximo de atenção e foco possível na mesma. Logo, o primeiro convite é seguir alguns princípios para evitar esse comportamento:

  • Tire as coisas da sua mente: ela não foi feita para armazenar informações, antes, pensar e executar. É impossível que você seja produtivo se, ao executar uma ação, sua mente ainda sente que deveria estar fazendo outra coisa.
  • Aprenda a gerenciar suas ações: aprenda a escolher qual será sua próxima ação. Em breve, dedicarei um texto somente para esse assunto.

Segundo o autor, a arte de fazer acontecer envolve dois componentes básicos: (1) definir o que precisar ser feito (o resultado esperado) e (2) definir o que fazer para chegar lá. Como disse antes, é senso comum, mas reconheço que não praticava esse hábito na hora de me envolver em minhas tarefas.

# O método de cinco passos para gerenciar o fluxo de trabalho

Vejamos quais os passos para começar nosso gerenciamento de tarefas diário. Repare na trilha simples e intuitiva que segue:

  • Capturamos o que nos chama a atenção;
  • Esclarecemos o que é cada coisa e o resultado desejado;
  • Organizamos resultados, de maneira lógica;
  • Refletimos, isto é, pensamos na melhor escolha do que executar;
  • Nos engajamos na execução da tarefa.

Esmiuçaremos agora, cada um dos tópicos acima. Após cada seção, deixo um link do site Vida Organizada, para aprofundamento:

# Captura

Como disse anteriormente: tire tudo da sua cabeça. A principal questão aqui é o que precisa ser capturado e como tornar isso eficaz. Eu adquiri o seguinte hábito: eu ando sempre com meu telefone a mão, e já conheço as manhas do aplicativo de gerenciamento que uso. Quando surge uma ideia, eu logo escrevo o que ela é nesse aplicativo, para posterior processamento. Um outro exemplo: quando lembro de algo, gravo um lembrete. Infelizmente, eu e as pessoas que próximas a mim, já sofreram devido a lapsos de esquecimento… Mais sobre.

# Esclarecer

Tudo que você capturou estará no que chamamos de caixa de entrada. Logo, a segunda parte é: esclareça as ações para cada uma das tarefas. A seguir, um diagrama desse passo. Mais sobre.

# Organizar

O que eu faço com que não demanda ação imediata? Aqui que vem o passo organização. O GTD preza muito pelo conceito de sistema de armazenamento. Não é para menos, haja vista que a maioria das tarefas não serão feitas imediatamente. Ou, precisaram ser feitas de maneira encadeada, uma após a outra… Para aprofundamento

# Refletir

Há uma frase que o autor usa e acho bastante pertinente sua presença aqui: Uma coisa é anotar que você precisa comprar leite; outra é estar no supermercado e se lembrar disso. (página 79). Pessoalmente, eu reviso minhas tarefas diariamente, principalmente porque eu lido com bastantes coisas constantemente. Porém, David aconselha semanalmente revisar o sistema inteiro, pelo menos relacionado as tarefas diárias. Para que na sua mente esteja claro o que fazer e quando. Para aprofundamento

# Engajar

É nesse passo que se decide qual decisão tomar. Existem alguns modelos que nos servem como orientação de como tomar as decisões corretas e de maneira coerente. Porém, tal assunto ficará para um próximo texto. Para aprofundamento.


Espero que com essas poucas palavras, possa ter explicado o que é o método GTD bem como alguns de seus princípios. GTD é muito mais do que eu expus aqui. E recomendo fortemente os conteúdos do site Vida Organizada, porque foram minhas primeiras experiências com a metodologia.